Cabeça Dura IV

por eduardopmorris

Nunca fui muito de praticar esportes embora eu já tenha entrado em algumas “escolinhas”, cresci em uma época que o esporte no nosso país praticamente não tinha incentivo nenhum então tudo que nossos esportistas conquistavam eram motivo de manchetes e mais manchetes, e isso motivou muitos da minha idade. A primeira olimpíada que me lembro é a do ursinho, e a primeira copa foi a do laranjinha, antes disso não lembro de nada significante ou insignificante, no meio desse período lembro do meu time de futebol ter se tornado campeão do mundo em cima do time do meu pai.

Durante a minha infância jogava futebol na rua e aprendi vôlei em um clube de Vitória e neste mesmo clube aprendi a nadar, e isso resume a minha rápida passagem pelo mundo dos esportes na infância.

Durante as olimpíadas até me empolguei a apostar corrida com meus primos e meu irmão, mas ter as pernas pequenas não me ajudava muito e por isso eu sempre perdia todas as corridas, então apareceu um cara nas olimpíadas que todos só falavam nele, um tal de João do Pulo, ficava vendo os jornais da época só mostrando ele pular e que ele era o orgulho da nossa nação, pois era o melhor do mundo em pular.

Certa vez estava lá tomando meu banho, e só pensando naquilo, um cara era um herói e saia em todos os jornais só porque pulava, não entendia que aquilo era muito mais do que só um pulo, então botei na minha cabeça que pular eu sabia e podia, então naquele momento estava decidido a me tornar o próximo João do Pulo, quem sabe um dia não anunciariam na televisão o “Pinto do Pulo” e todos sentiriam orgulho do pequeno Eduardo Morris. Estava realmente acreditando nisso, tanto que até esqueci de tomar banho e fiquei só sonhando com o meu futuro de pulador. De repente ouço um berro da minha mãe mandando eu sair do banho, tomei um susto e rapidamente desliguei o chuveiro e fui me enxugar, meu banho foi praticamente na toalha, pois a mesma ficou toda marrom depois daquela enxugada. Quando me preparava pra sair do banheiro tive uma idéia, porque não surpreender minha mãe com meu primeiro grande pulo? Então dei um berro chamando minha mãe e quando ouvi ela chegando perto do banheiro, pulei pra fora do banheiro.

Escuridão total novamente!

Quando acordei do meu mais recente desmaio, estava mais uma vez no colo de minha mãe e com uma faca pressionando minha cabeça, mas dessa vez na parte de trás, minha mãe começou a perguntar de onde eu tinha tirado a idéia de jerico de ficar saltando pelado e todo molhado dentro do banheiro, nem me dei o trabalho de tentar explicar pra minha mãe, pois definitivamente naquele dia eu tinha desistido de ser o “Pinto do Pulo”.  🙂

Anúncios